Atualmente o abastecimento de gás de cozinha do Babel é feito por uma grande central montada para atender todos os estabelecimentos da quadra, mas no início da casa ela ainda não existia. Com isso, para começar as atividades, uma central provisória foi montada no gramado com 4 cilindros de 45 kgs protegidos por uma gaiola gradeada.

Nessa época, quando algum integrante da equipe do restaurante fazia aniversário, ele era colocado dentre dessa “casinha” e recebia efusivos desejos de “feliz aniversário” sob a forma de ovadas e  chuva de farinha de trigo. Essa gaiola não existe mais, e os tempos são outros… ou não!

Jackson, semana passada: ovada, farinha e banho de mangueira.

Pókemon, ontem: tortada de merengue!

Conclusão: não entre para a brigada do Babel… se entrar, não faça aniversário… NUNCA!!!

Anúncios