Sempre fui festeiro e aproveitava algumas ocasiões tradicionais (aniversário e festas de fim-de-ano) para juntar os amigos. Por várias vezes fiz confraternizações de fim-de-ano juntando chefs de cozinha, restauranteurs e jornalistas de gastronomia. Nos últimos anos alguns colegas se incumbiram dessa tarefa, como aconteceu no último fim-de-semana.

Jael Silva (ex-Carpe Diem) ofereceu o espaço de sua cobertura, a estrutura de produção (cozinha), equipe de atendimento e bebidas.

Gil Guimarães (Baco e Parilla Madrid) dividiu a produção dos tapas com Wenceslau Calaf (Bar do Calaf), além de preparar uma suculenta costelinha levemente defumada.

Algumas fotos ficaram imprestáveis, como a do lombo trazido por Fátima Hamú (Lagash) e a do arroz de bacalhau preparado por Ana Toscano (Vila Borghese).

A salada de penne da Suzana Leste (Vila Tevere). Aliás, questão levantada no jantar: qual é o plural de penne?!

Salti (Grande Muralha) preparou um prato chinês de joelho de porco com acelgas. Hmmmmm!!!

Meu prato foi um couscous de polvo, mexilhão e limão siciliano. Por cima, tentáculos de polvo grelhados e caramelados com teryiaki de cajú.

Um público desses não toma qualquer café. E tome variedade de Nespresso!

E enquanto rolava o tradicional "amigo-da-onça" o povo ia se servindo de rabanadas, chocotone e os chocolates de Eliane Valladão (Cacahuá).

O encontro é ótimo, está virando tradição, e já tem gente de fora querendo participar. Alguns dos organizadores plantaram a semente de uma possível abertura à participação daqueles que não sejam necessariamente donos de restaurante. É aguardar…

Anúncios