O dia ontem foi no Rigatone, um restaurante de praia, franquia de uma marca italiana associada a barzinhos  e baladas.
O atendimento ficou por conta de um uruguaio e uma menina ruiva, dupla simpática, mas de serviço muito lento (talvez culpa da cozinha).
Com base na informação privilegiada de que os 3 donos eram italianos, resolvi arriscar o espaguete alla carbonara. Não que estivesse ruim, mas depois do mesmo prato no Bottagallo (SP) e de tanta propaganda de Carlos Bertollazi pelo seu carbonara no Zena Café, o resultado só poderia ser frustrante.
À noite fomos pra Estrada de Mucugê, a “Rua das
Pedras” de Arraial, e acabamos jantando no Don Fabrizio, casa do chef homônimo.
Na entrada um delicioso antepasto de berinjela (com alcaparra e salsão), pão da casa tostado e bruschettas (que a Sabrina detonou). Nos principais um ravióli de bacalhau e um pappardelle italiano (lingüiça de cordeiro, tomate seco, muzzarela de búfala e pimenta): ajoelha, come e joga as mãos para o céu. Na sobremesa um classicão: tiramissú, feito pelo filho do próprio Fabrizio.
Ok, cuccina italiana, tua alma foi salva: o jantar redimiu com folga o almoço.

Anúncios