Sempre fui muito festeiro, e desde que montei o Babel ficou muito fácil comemorar meus aniversários lá. Logo agora que ia festejar a passagem para os “ENTA”, porém, a casa mudou de mãos.

Não havia a possibilidade de comemorar em casa, já que estou “entre apartamentos”, morando provisoriamente debaixo da asa da mãe (com família, empregadas, cuia, mala e papagaio).

No início do mês Tânia Martins (rest. Lá em Casa, Belém/PA)  perguntou o que estaria fazendo entre 24 e 27 de abril. Respondi que “fora comemorar meu aniversário, provavelmente nada!”. E lá fui eu passar o período no 9º Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense. Mais ainda, exatamente no dia 26 aconteceria o evento-mor da programação, o Jantar Popular no mercado com os chefs formando duetos com as “boieiras” (cozinheiras populares).

O primeiro bolo, logo na virada do dia 25 pro 26/4.

Ok, seria razoável esperar dos amigos que cantassem os “Parabéns”, mas nada poderia antever o que estava por vir. A primeira cantoria e o primeiro bolo veio à 00:01 da madrugada do dia 26, em plena Estação das Docas (o Puerto Madero paraense).

Dalton Rangel (Sampa), Thiago Castanho (Belém), Mônica Rangel (Visconde de Mauá), eu e Heiko Grabolle (Floripa).

Chegando no café-da-manhã do hotel, mais um "Parabéns". Antes que a refeição terminasse, lá vem Mota (o mâitre do restaurante, há mais de 20 anos no Hilton) com mais um bolo na mão e a brigada de salão inteira fazendo panelaço!

Outros “Parabéns” foram puxados, e em tal quantidade que não sei mais dizer ao certo quantos foram (7 ou 8?). No último deles o maestro foi Juarez Santos (Vitória/ES) em pleno Jantar Popular, rodeado pelo público visitante do evento.

Na volta ao apartamento, mais uma surpresa: um terceiro bolo, dessa vez oferecido pela gerência do Hilton (com cartinha de "congratulations" em inglês!).

Várias ligações (inclusive de gente que nunca liga, como Flávia Quaresma/RJ e André Generoso/AL), uma dúzia de scraps no falecido Orkut, outra dúzia de e-mails, e um número incerto de votos pelo Facebook (mais de 200, mas ainda vou contar).

Muitos desses votos vieram de gente que nunca conheci efetivamente no mundo real, o que vai me fazer mudar o discurso: ainda que alguns votos sejam virtuais e vindos de amizades virtuais, todas elas faze muito bem a quem as recebe!!!

Venho, portanto, agradecer de coração, sincera e imensamente todas as mensagens recebidas, todos os parabéns, e toda a energia positiva envidada! Uhu, valeu!!!

Anúncios