Ontem peguei a BR-060, estrada de volta de Goiânia-Brasília. Fiz um salutar pit-stop pra almoço no Jerivá, ainda mais considerando que dirigi acometido por uma desgradável síndrome-fisiológica-pós-overdose-etílica.

A estrada está muito boa, toda duplicada e separada por canteiro central, com exceção de um pequeno trecho em obras. Eis que, de repente, num trecho totalmente reto nos deparamos com a seguinte cena:

Um caminhão (que provavelmente ia no mesmo sentido que eu, sentido Brasília) acidentado, atravessado no canteiro central e ocupando parte das pistas em ambos os sentidos.

A carga parecia papel coletado para reciclagem. No meu sentido da estrada tínhamos de nos apertar pelo acostamento, porém o fluxo estava tranquilo. No outro sentido havia o acostamento e uma pista livre, mas deu um congestionamento enorme. Do caminhão acidentado não se via sinal da cabine.

Cenas que a gente costuma ver no noticiário. Quando é ao vivo a coisa é mais tensa.

Em tempo, tirei as fotos do meu celular, com o carro rodando (lentamente) no fluxo. Odeio as pessoas que têm curiosidade mórbida e praticamente param o carro ao lado dessas tragédias só pra ficar espiando.

Anúncios