Adivinhem o que é essa "terrinha"? Resposta abaixo, no texto.

Certa vez, um dos chefs-convidados que eu trouxe pra Brasília pediu uma sorveteira ou um Pacojet para executar sua sobremesa. Desconfiado que sou de desempenho das sorveteiras portáteis, lá fui eu atrás da segunda opção, e descobri que não há sequer um Pacojet em Brasília.

Quinze dias atrás, realizando uma vontade reprimida de finalmente conhecer o tri-estrelado Olympe/RJ, o chef Thomas Troisgros trouxe à mesa o potinho acima e nos desafiou a descobrir o que era. Trata-se de açaí feito no Pacojet.

É claro que todos à mesa fizeram questão de ir conhecer o equipamento, aquela maquininha ao fundo, pouco mais alto do que uma cafeteira elétrica comum.

Seu sistema de funcionamento é o seguinte: coloca-se algum tipo de extrato congelado no copo de inox do aparelho. O mesmo tem que estar bem encaixado para que funcione. Uma lâmina (nas mãos de Thomas, na foto acima) desce e vai batendo/triturando a massa congelada até os cristais de gelo ficarem diminutos, misturando ar e deixando o produto mais cremoso.

Para nos mostrar o funcionamento, Thomas pegou um pote com sopa salgada congelada de tomate...

...que virou um cremoso sorbet de tomate, ótimo para acompanhar uma salada!

Já está na minha lista de compras… para o dia que me dispuser a dar US$ 4.000 no equipamento (preço nos Estados Unidos).

Anúncios