Sempre tenho a impressão de que vou ser tungado quando entro numa floricultura. Felizmente aprendi uma forma alternativa de dar flores de presente sem ser escalpelado. Descobri isso ainda no início do Babel, tendo de comprar e repor periodicamente as plantas que ornamentavam os banheiros.

Utilizávamos bromélias, que a vendedora orgulhosamente propagandeava durarem meses. Infelizmente isso não se aplicava ao nosso caso, já que os banheiros eram mal iluminados (luz natural, então, era nula) e pouco ventilados. Duravam apenas 2 ou 3 semanas.

Foi aí que conheci a Central Flores, um galpão dentro da CEASA/DF. São várias bancas harmoniozamente dispostas lado-a-lado, algumas especializadas (em bromélias, em flores para arranjos, em montagens para eventos, em ervas aromáticas, etc.). Eventualmente existe um desconto diferenciado para paisagistas. Não era meu caso, mas por ser um cliente regular a banca de bromélias me dava desconto DESCONTAÇO de 50%!

Como hoje é aniversário da patroa, fui lá escolher algo para a surpresa (não se preocupem: ela praticamente não visita este blog, portanto não vai saber o segredo).

Um ramalhete com 20 rosas de haste média custa R$ 20. Se a haste for longa, a mesma quantidade custa R$ 25. Eventualmente a banca onde você comprar as flores pode não fazer o arranjo, mas o próprio atendente se encarregará de te encaminhar a um vizinho que faça tal serviço (bem caprichado e enfeitado).

Mas a aniversariante tem filhos, certo?! E eles também têm vontade de presentear a mãe, não é?! Mais dois ramalhetes: um rosa para a Sabrina dar e um laranja pro Nicholas (R$ 13 cada, somente as flores).

Já que estávamos ali, por que não presentear também a MINHA mãe?! Vasinho de girassol: R$ 13.

Para limpar os ramalhetes, aparar as hastes, arranjar, amarrar, melhorar a produção com florzinhas silvestres brancas, e embrulhar, o rapaz da Aquarela Flores cobrou apenas R$ 15. No final, a brincadeira custou R$ 72 para deixar 5 pessoas felizes: as presenteadas e os presenteadores.

Anúncios