…mas facas, mandolinas e o calor do fogão podem fazer um grande estrago!
Achei necessário escrever este post porque muitas pessoas estão comentando as notícias aqui do blog e do Facebook, aproveitando para cobrar mais informações/relatos da cozinha propriamente dita.
Não comecei a escrever porque ainda não levei a máquina fotográfica à cozinha, e não gosto de posts sem imagens. Achei mais apropriado não levar a câmera no começo, pois estou chegando agora e ainda estou no processo de ganhar confiança, respeito e mostrar serviço. Fotografar logo no início corria o risco de me rotular excessivamente como “turista”.
Fui designado para a estação dos poisson (peixes), já tenho rotina estabelecida, estou me familiarizando com a mise-en-place dessa partie (setor), fui co-autor do jantar da equipe de 4a feira e tenho programado a execução de um almoço brasileiro para a turma no sábado. Ontem mesmo, solicitado, opinei e ajudei na criação de pratos de teste para uma renovação de cardápio. Dessa forma, acredito que nos próximos dias já estarei circulando confortavelmente com a câmera. Aguardem!

20110909-021006.jpg
> À direita na foto está o chef-viandé (carnes). O do fundo, mais no centro, é o chef-pâtissier (sobremesas e pães). À frente está o chef-poissonier (peixes), inventando uma sobremesa para a noiva, que estava jantando no restaurante na ocasião. Uma boa política do Mirazur é deixar a criatividade da equipe solta e estimular que sugiram/desenvolvam/criem novos pratos. Até eu já entrei nessa! Aguardem porque vou contar isso mais à frente!

Anúncios