Curiosamente, nos últimos dias caiu em minhas mãos duas matérias de fontes diferentes sobre o índice de agrotóxicos nos alimentos.

A primeira estava no jornal Correio Braziliense, e enumerava os seguintes graus de contaminação:

Pimentão – 91,8%

Morango – 63,4%

Pepino – 57,4%

Alface – 54,2%

Cenoura – 49,6%

Abacaxi – 32,8%

Beterraba – 32,6%

Mamão – 30,4%

Tomate – 16,3%

Já tinha ouvido falar do caso do pimentão, mas confesso que esses quase-92-por-cento me assustaram (ainda bem que entra pouco em minha dieta). O índice do morango era esperado. Minhas duas grandes surpresas foram o tomate (supunha um número muito maior) e a cenoura (jamais pensei que ela pudesse integrar essa lista).

Enquanto digeria as informações acima, tropecei no quadro abaixo:

À esquerda a lista com os 12 mais contaminados por agrotóxicos (recomendando a substituição por produtos orgânicos), e à direita a lista com os 15 produtos com menos pesticidas detectados.

Claro que a língua em que está escrita os horti-fruti listados já dão a dica de que não correspondem à realidade brasileira. Curioso observar que, enquanto na lista brazula o abacaxi consta como um dos “sujos”, nessa última ele está na relação dos “limpos”!

De qualquer forma, não me custava compartilhar e passar-lhes como fonte de consulta.