Os pratos a seguir compuseram o menu do último reveillón aqui de casa. Como me perguntaram detalhes de um ou outro prato, resolvi juntar todas as dicas. Não é uma compilação de receitas, mas uma coletâneas de sugestões/idéias.

Casa não é restaurante, mas não custa servir um "couvert" pra não ter de cair direto no jantar. Nada de salgadinhos industriais. Dá pra fazer coisa simples e boa como pão grelhado (sucesso absoluto aqui em casa).

Casa não é restaurante, mas não custa servir um “couvert” pra não ter de cair direto no jantar. E nada de salgadinhos industriais: dá pra fazer coisa simples e boa como pão italiano grelhado (sucesso absoluto aqui em casa).

  • Pão italiano fatiado (prefiro formato baguete, pois as panhocas resultam fatias muito grandes), grelhado no azeite, e depois riscados com um dente de alho cru.
Pra acompanhar, pasta de berinjela defumada, alho cozido no vapor, e castanhas portuguesas.

Pra acompanhar, pasta de berinjela defumada, alho cozido no vapor, e castanhas portuguesas.

  • Encontrei duas berinjelas murchas, quase “morrendo” na geladeira. Mandei-as pro fogão, diretamente sobre chama pequena, girando constantemente. A casca tosta, a polpa vai cozinhando lentamente, e pega um leve sabor de queimado/defumado. Depois é só cortar, separar a polpa com uma colher, descartar a pele, temperar com azeite, cebolinha e hondashi.
  • Esse alho era um classicão do Babel (meu antigo restaurante). Basta fazer um corte no topo da cabeça, cozinhar em banho-maria por 45 minutos, finalizar com um fio de azeite e pitada de sal.
Ao invés de manteiga ou azeite temperado, que tal um tutano de boi pra passar no pão?!

Ao invés de manteiga ou azeite temperado, que tal um tutano de boi pra passar no pão?!

  • Leve os ossos ao forno forte já pré-aquecido por 15 minutos. Finalize com uma pitada de flor-de-sal e pimenta moída na hora.
Dia de festa? Então tem que ter champagne, oras!!!

Dia de festa? Então tem que ter champagne, oras!!!

Como o jantar era apenas para 5 pax, menu enxuto de 2 pratos. O principal foi uma paleta de cordeiro ao vinho com batatinhas douradas.

Como o jantar era apenas para 5 pax, menu enxuto de 2 pratos. O principal foi uma paleta de cordeiro ao vinho com batatinhas douradas.

  • A paleta marinou por uma noite em vinho tinto, brunoise de cebola, dentes de alho amassados, louro, alecrim e tomilho. Foi assado a 160ºC coberto por 2 horas, e mais meia hora descoberto a 200ºC. O molho foi feito reduzindo o caldo (coado) da marinada. As batatinhas foram assadas junto com a paleta, levaram um “murro”, e foram finalizadas em frigideira com azeite e alecrim.
O outro

O acompanhamento foi um “quinotto de uni” (traduzindo: risotto de quinoa com ouriço-do-mar).

  • Pré-cozinhe a quinoa por 15 minutos. Faça um ragu com o ouriço enriquecido de cebola, tomate, cenoura e abobrinha. É esse ragu que dará a cremosidade ao prato, visto que a quinoa não solta amido como um arbóreo.
Pra fechar, gateau de maçã brullé com creme de baunilha-do-cerrado.

Pra fechar, gateau de maçã brullé com creme de baunilha-do-cerrado.

  • Corte maçãs em metades, remova casca e sementes. Cozinhe por 10 minutos. Faça um crème pâtissier (no meu caso substituí a tradicional vanilla planifolia pela baunilha-do-cerrado). Disponha as maçãs em uma forma de aro. Preencha as cavidades das sementes e os “espaços em branco” com o creme. Cubra tudo com uma manta de massa folhada. Leve ao forno forte. Quando estiver no ponto tire do forno, vire-a num prato, polvilhe açúcar, e maçarique.

Nenhuma das receitas é típica das festas de Natal ou reveillón, portanto replicáveis ao longo do ano inteiro.